Tradições da Cerâmica em Vila Nova de Gaia

No dia 13 de Novembro (2010), realizou-se mais uma palestra da Associação VERDE GAIA, “Conversas sobre Gaia”, que versou sobre “Tradições da cerâmica em Vila Nova de Gaia”, na Biblioteca Municipal, com a participação do Dr. Francisco Barbosa da Costa.

Abriu a sessão o presidente da direcção, Engº Manuel Pontes, que, aparte os respectivos agradecimentos aos presentes e participantes, convidou o orador a tentar clarificar a importância que teve a actividade cerâmica em Vila Nova de Gaia e quais os desafios que se deparam no futuro próximo.

O ilustre intelectual foi inicialmente apresentado e elogiado pela Drª Ilda Figueiredo, a qual teceu algumas considerações sobre a sua obra (34 publicações já editadas), e sobre a sua actividade como deputado e autarca, bem como sobre acções que realizaram em conjunto, no desempenho de funções na Câmara de V. N. de Gaia. Referiu-se, designadamente, à colaboração com ceramistas e a propostas para a criação de um núcleo museológico/artístico nas instalações actualmente ocupadas pela Gaia Social (Quinta da Forqueta) ou nas instalações da antiga Fábrica Cerâmica das Devesas.
Ilda Figueiredo referiu-se também ao projecto de lei que apresentou para a criação do Museu da Cerâmica em Vila Nova de Gaia , incluindo a recuperação das instalações de parte da F. Cerâmica das Devesas para aí se instalar um conjunto de ateliers/oficinas, que divulgassem o rico património da tradição da cerâmica em Vila Nova de Gaia e o desenvolvimento de actividades artísticas ligadas à cerâmica, incluindo de jovens ceramistas. Afirmaram que, infelizmente, as propostas não foram avante, manifestando apreensão com a apatia manifestada pela actual gestão autárquica relativamente a esta área da defesa do património.

Frisaram a preocupação relativamente às instalações actuais da F. Cerâmica das Devesas, uma vez que se ignora o destino que lhe está reservado, pois constataram que já desapareceram os painéis de azulejos que revestiam parte das paredes e que eram património classificado, não se sabendo o encaminhamento que lhes foi dado. O receio manifestado referia-se à possibilidade das instalações em causa serem objecto de algum plano urbanístico já várias vezes insinuado, que destrua o que ainda resta do património industrial da cerâmica artística.

Realçaram também ser urgente manifestar apoio às actividades artísticas de cerâmica ainda activas, para poderem progredir e projectar a tradição cerâmica em V.N. de Gaia.

O Dr. Barbosa da Costa fez uma importante súmula das actividades cerâmicas em Vila Nova de Gaia, desde tempos remotos, realçando o historial das 19 fábricas de cerâmica que, nos últimos séculos, laboraram no vale do Douro, junto à foz, sendo que 17 delas se situavam em V. N. de Gaia e duas na cidade do Porto.

No final da sua exposição, que está escrita e será brevemente divulgada, foi aberto um debate ao público presente.
Nas várias intervenções foram elogiadas e realçadas as iniciativas deste género, pois a maior parte dos intervenientes não tinha a noção da riqueza das tradições cerâmicas do nosso concelho.

Foi proposto pelo presidente da Direcção da VERDEGAIA a elaboração de um documento realçando a importância do tema, o qual será enviado às autoridades competentes, designadamente órgãos municipais e governo.
A proposta foi aceite, tendo-se prontificado a deputada no PE, Ilda Figueiredo, a chamar a atenção da Comissão Europeia para a importância da salvaguarda das actividades tradicionais, de que a cerâmica artística é um dos exemplos e de que Vila Nova de Gaia mantém um rico património que importa salvaguardar e valorizar
A Directora da Biblioteca, Drª Cristina Margaride, solicitou autorização para divulgação no seu blogue do documento em que se baseou a intervenção do Dr. Barbosa da Costa, pois achou do maior interesse a sua leitura pelas centenas de pessoas do concelho que o consultam, principalmente os mais jovens.

Os ceramistas presentes, “Cerâmica do Douro” e “Susana Guedes”, propuseram que se tentasse realizar, a curto prazo, um encontro entre todos os ceramistas activos do concelho para exporem os seus trabalhos e aproveitar esse encontro para discussão sobre o futuro da cerâmica, quais as necessidades actuais e propostas para um desenvolvimento sustentado.

Encerrou-se a sessão com uma visita à exposição presente na Biblioteca que se encontra aberta ao público até ao final do corrente mês, e ao atelier da ceramista Susana Guedes que também estará disponível ao público no mesmo período.

Terminou a sessão com um “Porto de honra” e um franco convívio.

Conversas sobre Gaia

Com a iniciativa "Conversas sobre Gaia" a Associação verdegaia leva a cabo um ciclo de conferências que, através da participação de convidados de diferentes áreas e de alguma forma ligados a Vila Nova de Gaia, se vão abordar várias realidades do Concelho.

Este ciclo de conferências, resultará certamente num património de enriquecimento individual e colectivo, que saberemos utilizar como contributo para o estudo, divulgação e defesa do património cultural e ambiental de Vila Nova de Gaia.

Aqui divulgaremos e daremos nota, muito em breve, de alguns resultados destas conversas, nomeadamente de uma primeira já realizada, a 5 de Junho de 2010 com a participação do historiador Dr. Silvestre Lacerda (De Gaya a Vila Nova de Gaia. Aspectos histórico-culturais das vivências em espaços humanizados) e de uma próxima já agendada e para a qual desde já convidamos:

Tradições da Cerâmica em Vila Nova de Gaia
13 de Novembro de 2010, 14h30, Auditório da Biblioteca Municipal de V.N.Gaia

Com a participação do Dr. Francisco Barbosa da Costa e com exposição sobre Cerâmicas, na qual integra o trabalho da ceramista Susana Guedes.